segunda-feira, 14 de março de 2011

Sempre o melhor programa



Há lugares que não basta "conhecer".
Tem que CONHECER!

Valpo é uma dessas cidades.
[Assim como Barcelona, Paris, Nova Iorque...]








100 países, 1000 cidades a conhecer...
Mas a corda sempre me leva de volta pra ela!

O "Piscinão" daqui



Quando construíram o Piscinão de Ramos, muita gente criticou o projeto, alegando o absurdo de se construir uma piscina ao lado da Baía, enquanto esta continuava poluída. Sem falar no grande investimento público sem a garantia de manutenção.

E se a piscina fizesse parte de um grande complexo residencial de classe alta? Teria gerado os mesmos protestos?

Isso é o que foi feito em uma pacata praia da zona central do Chile.

A praia de Algarrobo, como apresentada no post anterior, era uma pacata praia de baixa densidade, com pequenas casas em contato direto com a areia, separadas apenas por uma pequena rua de terra.



Pois a 1 Km dali foi construído o tal complexo, San Alfonso del Mar, com um impacto paisagístico que se percebe quase desde Quintay, 17 Km depois.

Ou seja, o complexo é chocante em vários e vários aspectos, entre eles:

- Impacto ambiental brutal
- Piscina gigante [maior piscina do mundo, ohhh] em frente ao mar
- Péssima arquitetura
- Privatização de 1 Km da frente marítima

Tentamos entrar para conhecer, mas fomos barrados. Acho que o carro do Fernando era muito pequeno...

Enfim, ficam aqui algumas fotos para a avaliação dos leitores. Que estão péssimas, por sinal, devido ao acesso restrito:

Interior do complexo:



Vistas da rua:







Fresta da rua que permite ver um pedaço da piscina:

domingo, 13 de março de 2011

Praias do Chile central

Um passeio de carro pela costa do Chile central é uma excelente pedida para um dia de sol.
Mas não espere Ipanemas ou Fernandos de Noronha.
As praias chilenas têm areia amarelada e água gelada, "inentrável".
Em contrapartida, são bastante autênticas, e estão, na maioria das vezes, em lugares de baixa densidade. Vale a visita.
Eis algumas delas:

Cartagena:



El Tabo:



Quisco:



Algarrobo:

Dá-lhe Neruda!!



O danado desse Neruda não foi prêmio Nobel à toa.
Além de genial poeta, o homem sabia viver.
E construir poeticamente os seus lares.

A casa da Isla Negra [na verdade uma "ponta" entre El Tabo e Algarrobo, Chile central] foi onde viveu o tempo mais longo de sua vida. Foi provavelmente para suas "janelas" que escreveu o seguinte verso:

“El océano Pacífico se salía del mapa. No había dónde ponerlo. Era tan grande, desordenado y azul que no cabía en ninguna parte. Por eso lo dejaron frente a mi ventana”.

Vejam só que maravilha de lugar:












Mais informações no site da Fundação:
http://www.fundacionneruda.org/es/isla-negra/historia.html

sábado, 12 de março de 2011

"Gangas"

Não me canso de repetir o ódio que tenho da relação custo-benefício do Rio de Janeiro.
Vamos lá:

Onde você comeria uma entrada de locos [essa é difícil, já que tampouco encontraria...] seguida de um ceviche + uma mariscada, acompanhados por duas rodadas de pisco sour, 2 sobremesas e cafés, por... 120 reais [60 per capita]?

Pois é. Covardia...





Arquitetura de Pichilemu



Técnica construtiva super comum no Chile, a arquitetura de madeira domina a paisagem de Pichilemu, balneário do Chile central.
E tem para todos os estilos de vida e bolsos.

Tradicionais:



Sustentáveis:



"Mudernas"



Pops:



Repetidas em série:



Atrevidas:



Românticas:

E de design!



Como você faria?

Vaga certa



A preparação de Pichilemu para a chegada do possível tsunami consistiu em subir os barcos que "dormem" na praia para suas ruas mais altas.
Assim, formou-se esse cenário raro.
No fim das contas, saldo positivo. Tudo não passou de uma cheia "um pouco mais cheia" do que o habitual.
E assim vamos aprendendo a preparar melhor nossas cidades para as catástrofes naturais.
Que sempre virão.