quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Sobre as bordas de rio

O Danúbio nasce na Floresta Negra e desagua no Mar Negro.
Atravessa as três cidades visitadas, criando distintas atmosferas ao longo do trajeto.
Em Viena ele passa menos glamuroso, separado da cidade por uma autopista, mas acessado por uma área de lazer no nível inferior.

Em Bratislava ele é valorizado por um passeio público. Não é a principal área de lazer na cidade, mas está valendo.
Em Budapeste ele alcança seu apogeu. É da borda que se contemplam as principais visadas da cidade, e se vêem seus edifícios mais espetaculares.
Em um dos trechos passa o tram. Bem mais amável que uma autopista, não?
Berlim, como uma cidade europeia que se preze, também é cortada por um rio, menos esplendoroso, é certo, mas que cria diferentes situações urbanas à sua margem.
Que pena que o potencial paisagístico dos nossos rios urbanos é ZERO...

Nenhum comentário: