quinta-feira, 19 de junho de 2014

Referências ao vivo



Três projetos holandeses já foram meus objetos de estudo na vida acadêmica. Dois deles, os master plans de Kop van Zuid e Almere, eu estudei na dissertação de mestrado. Outro foi o Schownburgplein, que mencionei na tese de doutorado. O primeiro deles tive a oportunidade de ver ao vivo em 2007, em um inverno inclemente. Aproveitei esse verão gostoso para ir novamente, e aproveitei para visitar os outros dois.
Fiquei feliz de ver Kop van Zuid com novos edifícios e se densificando, e, principalmente, com uma vida na rua, mesmo que ainda incompleta.


A experiência em Almere foi bem mais impactante. O centro urbano, plano geral de Koolhaas, integra-se com bastante organicidade no tecido existente. Realmente fiquei surpresa de constatar essa integração da nova malha com a grelha original. As torções das quadras criam visadas e percursos surpreendentes, rompendo com a monotonia do eixo reto em direção ao canal.



















Os edifícios são, em geral, de qualidade, e o destaque vai para a quadra de Portzamparc, bloco composto por quatro fragmentos comerciais interligados pela cobertura, que é um conjunto de residências com um grande terraço jardim.









É um projeto que faz a diferença nas propostas arquitetônicas desse novo centro urbano, ao introduzir essa superposição de programas segundo uma abordagem contemporânea.

Nenhum comentário: