domingo, 8 de fevereiro de 2015

Balneário incompreendido

Viña é uma cidade que aprendi a gostar. Quando vim a primeira vez fiquei assombrada com a especulação na orla, que depois descobri que não era de Viña, mas sim de Reñaca, e com os edifícios post modern style de implantação moderna.

No entanto, na vida diária a cidade tem muitos encantos. O gabarito de grande parte da cidade é baixo, com uma arquitetura de mais qualidade do que o Rio de Janeiro, e a vida noturna é animada.


Nesse trecho da orla os edifícios seguem a implantação modernista, que no entanto funciona bem no sentido de promover maior aeração e vista para as ruas internas. E o térreo sem grades faz toda a diferença.

Não acho boa solução para a orla inteira, mas para trechos, promovendo maior permeabilidade.

E a praia heim? Maior sucesso! 22 graus, mar gelado e praia bombante!

E o deck ou calçadão permitem um passeio não linear e super diversificado. Tem seu charme!

Nenhum comentário: